Buscando compatibilidade nas pessoas...

18:50:00

Imagem retirada da internet. Se for de sua autoria, comunique.

Ela vivia uma vida solta. Fazia tudo que tinha vontade, não se privava de nada. Nunca foi santa, por isto, aproveitava bastante a vida como bem entendia. Na época, isso bastava, até demais. Mas quando se vive assim, muitas vezes, acaba não sentindo nada, pois tudo que acontece te deixa vazio por dentro, nada supri seus desejos e sentimentos. Era só solidão...

E ela só sabia ser amor. Se doava por completa para cada um que fizesse seu coração palpitar mais rápido. Alguns diziam que ela era fácil demais. E isso foi virando um problemão, pois eles não sabiam valorizá-la.

Ela se meteu em cada roubada e se feriu tanto que chegou num estágio em que não conseguia mais sentir nada. Não sentia piedade, empatia, felicidade e o pior, não sentia mais o amor. Ela surtou! Se perguntou inúmeras vezes como isso foi acontecer? Como uma pessoa que era só amor foi ficar assim? Sem sentimento, tão vazia, tão nada...

Percebeu que deixou a dor falar mais alto, deixou o medo de se ferir tomar conta de si. A cada dia que passava ela permitia que todas suas dores e mágoas a consumissem. Foi guardando tudo que possuía de bom no fundo de um baú velho, o fechou a 7 chaves e enterrou nas suas profundezas.

Ela não queria mais ser amor, nem sabia mais ser. Então, foi se fechando para os outros, para a vida em si... Parou de se importar, parou de conhecer novas pessoas, parou de fazer tudo que lhe dava prazer na vida. Ela simplesmente parou de viver...

Todos que tentavam se aproximar eram magoados, ela não os queria por perto, só tentava impedir mais sofrimentos. Porém, nunca parou para refletir que muitos deles só queriam amá-la, só queriam vê-la feliz e vivendo. Só queriam o bem dela, mas ela não os deu nenhuma chance.

Por um longo tempo ela não deixou ninguém chegar muito perto, até conhecer alguém. Ele chegou quebrando todas as barreiras que ela construiu, virando o mundo dela de pernas para o ar. A fez se sentir amada. Ele cuidava dela. Mas depois de um tempo ela não era mais suficiente para ele. Então tentou mudá-la e ela foi permitindo...

Foi a pior besteira que permitiu acontecer. Isso a destruiu completamente por dentro. Ele não sabia amá-la como ela era. Ela não foi o bastante para ele, talvez nunca seria... Foi então que ela percebeu, ela não era o bastante nem para si própria, como poderia ser para mais alguém? Naquele instante, foi o fim. O fim do relacionamento e o fim de uma vida cheia de mágoas e desprazeres.

Ela queria ser amor de novo. Queria transmitir boas energias e bons sentimentos. Queria ser feliz, amar a vida, a si mesma e ao próximo. Ela queria se bastar.

Permitiu se deixar levar por uma leve brisa de tranquilidade. Afundou a cabeça em livros que pudessem ensiná-la a desapegar de tudo que a fazia ficar estagnada, que pudessem ajudá-la a seguir em frente e ter mais leveza.

Finalmente chegou o grande dia que ela se permitiu sentir de novo, sentir algo, por mais pequeno que fosse. E então, uma força avassaladora a consumiu, a preencheu e a trouxe a vida novamente. E aquele foi o momento em que pode perceber que buscava sentimentos em pessoas incompatíveis. Pessoas que não agregariam nada.

Ela buscou amor em quem só sabia ser ódio. Ela buscou paz em quem só queria guerra. Ela pediu carinho a quem não sabia dar. Ela procurou coisas, pessoas e sentimentos  em todos os cantos, menos em si mesma.

Ah, se ela tivesse adivinhado que, esse tempo todo, tudo que procurava estava dentro dela. E ela nem fazia ideia. Mas, finalmente, a busca acabou. Agora só quer conhecer pessoas que sejam compatíveis a ela. Pessoas que sejam amor, que queiram conhecer mais uns aos outros, que prezem os bons e velhos costumes, pessoas que tenham como prioridade os prazeres da vida, os prazeres em compartilhar tudo de bom que podemos possuir. Pessoas que sejam cheias de si, pessoas que se bastam...

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM

12 comentários

  1. Gaby, que texto mais profundo, acho que todo mundo já fez isso uma vez. Se importar com os outros e esquecer daquilo que é, daquela essência que temos de ser amor, ser algo. Descobri isso a pouco tempo, como é bom se sentir completa por si só e encontrar pessoas que são assim também. Não tem cobrança, não tem nada em exagero, se desenrola tão naturalmente e deixa tudo mais bonito. Amei <3

    Beijos,

    www.rodoviadezenove.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também descobri a pouco tempo que tudo que preciso está dentro de mim. Eu já sabia disso, mas não havia encontrado ainda. Agora já sei...



      Beijos

      Excluir
  2. Que texto lindo! Me identifiquei novamente como sempre. Eu sempre sinto um pouco de mim e aí entendo tudo bem de verdade <3

    xoxo
    proximaprimavera.com ▲

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Clara sua linda, acho que todos já passaram ou irão passar por isso algum dia, né. Então, como não se identificar...


      Beijos

      Excluir
  3. CA-RAM-BA

    cheguei a conclusão que você espionou a minha vida e resolveu fazer um texto, só pode. Consegui ver tudo que me ocorreu nos últimos tempos, desde a me fechar e me magoar e enfim... TUDO BATE!
    AMEI AMEI AMEI AMEI esse texto <3 <3 <3

    beijo
    beinghellz.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me sinto assim também, quando leio textos que me identifico, kkk.
      Que ótimo, meu amor... *-*


      Beijos

      Excluir
  4. Compatibilidade é tudo, o pessoal diz que os opostos se atraem mas nunca acreditei, você sempre irá buscar alguém que funcione ao seu lado, que seja compatível ♥
    Beijinhos ;*
    Blog Menina Caprichosa | Canal Youtube | Facebook | Insta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe, eu acreditava muito nisso, de opostos se atraem, mas aí percebi que não. Eu nunca me dei certo com pessoas completamente diferentes a mim, que não entendiam minha rotina e minha forma de viver. Aí que caiu a ficha que eu buscava ser compatível a pessoas que não eram. Era como tentar encaixar a peça do quebra cabeça no lugar errado.


      Beijos

      Excluir
  5. Nossa, me vi tanto nesse texto, Gaby D: to chocada! Até a parte que um "ele" chegou na vida e a ajudou, sabe? Mas comigo esse "ele" ajudou e destruiu logo em seguida, parece que pegou meu coração, olhou bem, jogou no chão e pisou em cima, sabe? Aí voltei pro ponto de início do texto, hahaha! Mas acho que vou fazer como ela, ler livros que me ensinem essa tática boa. Também acho que boa parte é por causa disso de me relacionar com pessoas que só queriam o contrário do que eu queria, sabe? Ao invés de virem para somar, vinham para diminuir. Na verdade ainda tenho pessoas assim na minha vida que eu to tentando me distanciar, porque to sentindo que só tá me fazendo mal. Enfim, adorei o texto!

    Beijos!
    www.likeparadise.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe, Thami, irei te contar um segredo, que agora não será mais segredo. Mas "ela" do texto, sou eu. Então, sei bem como se sente, e sim, também passei por isso com o "ele".


      Beijos

      Excluir
  6. Você escreve com uma delicadeza... Amei!

    http://amebatom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que delícia ler esse comentário, sério. É ótimo saber isso, até pq, falo de mim, mas como se fosse outra pessoa, é mais fácil de escrever, quando olhamos de fora para nós mesmo.


      Beijos

      Excluir

Youtube

Curta no Facebook

Twitter